Acampamento no Sul e 13 Anos de Casados

Fomos para o RS falar no Acampamento de Páscoa da Igreja Aliança Bíblica de Caxias do Sul. Foi bom estar com estes jovens expondo a Palavra. Os cultos foram com o tema santidade e tivemos uma oficina sobre evangelismo e missões.

Eu e Lari fizemos 13 anos de casados em 17/04/2017, só temos motivos para agradecer e louvar a Deus. Ele tem nos abençoado e guardado e nos dado o privilégio de servi-lo. Estamos juntos na Sua obra. Somos gratos a Deus e a você que ora e oferta para seguirmos esta jornada.

 

Contamos com sua oração e oferta, colabore com nossa família e ministério para seguirmos trabalhando pelas crianças nos presídios bolivianos. Clique aqui para ser nosso mantenedor ou fazer uma oferta.

Valeu

Ricco

Projeto com crianças dos presídios na Bolívia na Revista Ultimato

ultimato (4)

Leia a matéria, Saiu na Ultimato de Set/Out 2015:

As crianças presas em Puerto Suarez

Elas são crianças e vivem encarceradas. Mas nunca cometeram crime algum. O que parece um erro judicial acontece normalmente na Bolívia. Segundo o UNICEF, no período de 2000 a 2008, as crianças que moraram em presídios com seus pais chegaram ao número de 1.168 (17% da população carcerária). As crianças representam mais de 42% (quase 4 milhões) da população boliviana.

O brasileiro Ricardo Silva, o “Ricco”, chegou em Puerto Suarez, fronteira com o Brasil, com a missão de fundar igrejas. Ele passaria um tempo específico para cumprimento do estágio transcultural do curso teológico que fazia. Ricco começou a visitar a população, e um dia foi convidado a realizar um culto na cadeia da cidade. Chegando lá, ele viu crianças brincando e achou que era dia de visita familiar, e logo disse: “eu volto outro dia; hoje é dia de visita”. Mas o guarda respondeu: “não, não é dia de visita”. Então Ricco entendeu que aquelas crianças não estavam visitando suas mães; elas moravam lá.

Ricco não abandonou seu chamado de fundar comunidades cristãs. Mas entendeu que Deus havia dado a ele a missão de acolher crianças que não podiam exercer o direito básico da liberdade porque suas mães estavam cumprindo penas. Ele então fundou a Casa Lar Redención. Começou assim: ele e sua família cuidavam dos pequenos durante o dia e os levavam de volta para a cadeia à noite. Hoje, as crianças moram lá e recebem todo o cuidado necessário. A estrutura é pequena, mas é a única instituição num raio de 300 quilômetros. O projeto, que hoje cuida de 13 crianças, se tornou um poderoso testemunho do amor de Deus.

Ricco chegou com um plano – fundar igrejas. Mas lá, descobriu que já havia muitas igrejas. Por outro lado, ninguém enfrentava o problema das crianças na cadeia. Ricco entendeu que o plano seria outro; seria responder às necessidades dos pequeninos. Moral da história? Atualmente, nenhuma criança mora na cadeia de Puerto Suarez.

Fonte: Revista Ultimato / texto de Lissander Dias

O cuidado que não é cuidado

Eu amo ensinar a Bíblia para as crianças do orfanato. E elas ainda recebem comida, uma boa cama, educação, saúde. Mas tenho sido incomodado com um pensando, e esta ideia me aflige especialmente quando saio do orfanato a noite e volto para minha casa. Quais os cuidado que uma criança precisa? Eu nunca vou suprir o que elas realmente precisam, todo amor e afeto que dou a elas nunca será igual ao amor e afeto que uma criança recebe em um contexto familiar.

email_familia

Deus tem me desafiado a me envolver mais ainda com elas. E isto não tem a ver com dar um bom par de tênis ou fazer um churrasco de vez em quando no orfanato, tem a ver com amor, afeto, carinho, envolvimento. Eu sei que nunca vou conseguir tratar estas crianças como trato minhas filhas Rebeca e Rafaela, mas Deus tem me cobrado para amá-las mais. E eu achando que fazia muito (pobre orgulho), Deus vem e mostra que é possível amar mais. Estou fazendo um desabafo, conto com suas orações por isto!

“Assim, permanecem agora estes três: a fé, a esperança e o amor. O maior deles, porém, é o amor.” 1 Coríntios 13.13

Ore também pela saúde da Lari, a gravidez e o bebê que vem ai, ore pela Rafaela que tem estado mal de saúde nestes dias.

Se além de orar, quiser contribuir com o sustento de nossa família, clique aqui ou entre em contato.

Valeu

Ricco

Nosso papel é ser um pouco de cada…

DSC09405blog

Um pouco pai, um pouco pastor, um pouco amigo, um pouco educador.

É assim que seguimos nosso ministério aqui na Casa Lar da Expedição Mochila na Bolívia. Na foto comigo estão o Carmelo, o Isael e o Erlan. Três garotos que chegaram aqui por motivos diferentes e temos aprendido juntos sobre o amor de Deus e a amizade.

É um prazer e um privilégio servir aqui ao lado deles aqui sendo um pouco de cada vez a cada dia!

“…Sé fiel hasta la muerte, y yo te daré la corona de la vida.” Apocalipse 2.10 RV

Ricco

“Ele cumpriu, ele voltou…”

Kit esportivo e bíblico

kit com material esportivo e bíblico

Foi isso que ouvi quando me encontrei com os irmãos que vivem dentro de Palmasola. O Ramiro abriu um sorriso e disse: “Ele cumpriu, ele voltou…”. O mês passado eu visitei o presídio de Palmasola e fiz uma reunião com os líderes da igreja que existe ali dentro. Eles tinham acabado de orar pedindo a Deus ajuda e material para trabalhar com as crianças. Eu não sabia de nada e ofereci apoio pelo projeto Expedição Mochila Futebol. Voltei esta semana e entreguei um kit esportivo e bíblico e dei um treinamento para organizar uma escola de futebol e discipulado de crianças. Quando os irmãos me viram com o material se alegraram e eu também me alegrei com eles. Eles ficaram feliz pela promessa cumprida e apoio para o trabalho com as crianças. E o Máximo, o jovem que é responsável pelo trabalho com as crianças, não parava de repetir como Deus é bom em responder a oração deles no mesmo dia.

Palmasola é um presídio atípico. É uma mini cidade, como um bairro murado. Ali estão presos mais de 4 mil homens, e muito convivem com suas esposas e filhos. Existem mais de mil crianças que moram em Palmasola, e ali dentro não existia nenhuma atividade dirigida para elas. Ali têm de tudo, bares, hotel, igreja, campo e quadra de futebol, praça, restaurante e até uma faculdade de direito. Dentro do PC-4 cada pavilhão é como uma vila com casas, celas e abrigos onde ficam os presos.

Agora é deixar eles trabalharem e ver como será o projeto. Eu volto lá o final de Janeiro para saber como estão indo as coisas. Louve a Deus pela maneira como atendeu a oração do Máximo e outros líderes, ore para que a escola de futebol traga impacto na vida das criançase famílias que vivem ali. Ore pelo Maximo, que Deus dê sabedoria e força para ele, mesmo estando preso, poder servi-Lo e abençoar as crianças com o futebol e estudo bíblico.

Veja esta matéria sobre Palmasola e conheça um pouco mais este presídio.

Valeu e até

Ricco

Volta a Bolívia, rumo ao orfanato

Igreja Água Viva em São Paulo

Estamos de volta a Bolívia depois de quase um mês em São Paulo. Foi um tempo meio de férias e meio a trabalho mobilizando pessoas e igrejas e fazendo reuniões com a equipe da Expedição Mochila. Muito trabalho nos esperava aqui na Bolívia e estamos animados, queremos contar com sua oração. Em SP pudemos visitar amigos, familiares, falar em algumas igrejas dos desafios missionários que estamos envolvidos, e descansar um pouco. Foi um tempo muito bom e somos gratos a Deus por isso. Veja abaixo motivos de oração e como participar de nosso ministério aqui.

Ore

Ore por nossa família: por saúde e segurança; ore pela Beca e pela Rafa que ano que vem começam a ir a escola. Ore pela Lari por sabedoria para se dividir entre a casa e o ministério. Ore por mim para que a Palavra e as visitas edifiquem os jovens e as famílias portenhas.

Ore pelo nosso ministério: que consigamos os mantenedores para o projeto do orfanato sair do papel e possamos tirar muitas crianças de dentro dos presídios onde vivem hoje; e que nosso estágio e colaboração na Igreja Batista de Puerto Suarez glorifique e honre a Deus pela edificação das vidas.

Mãe com seus três filhos no presídio e outra criança no presídio

Participe do orfanato

Voltamos a Bolívia com a missão de organizar o orfanato. Precisamos de recursos: dinheiro e pessoas. O orfanato vai atender primeiramente as crianças dos presídios. Na Bolívia mais de três mil crianças vivem nos presídios com o pai e/ou mãe, na cidade que moramos são 7 crianças que moram dentro do presídio. Uma situação horrível e desumana. Hoje damos atenção a elas em tempo parcial, das 8h as 16h na creche e na base missionária. Temos o OK do governo para iniciar o orfanato e retirá-las de maneira total do presídio, até os pais presos nos apoiam, precisamos da verba. Quer ajudar? Escreva para contato@em.org.br ou deixe um comentário ai com seu contato.

Ajude nosso sustento pessoal

Você pode doar para ajudar nosso sustento pessoal, estamos em uma fase de transição e precisando de um reforço no suporte financeiro. Para doar, use o link ‘SUPORTE‘ ai ao lado esquerdo da página.

Até mais

Ricco