Chamada para oração, Proyecto Esperanza Boliva vem ai!

Daqui da Bolívia seguimos na luta pelas crianças nos presídios bolivianos. Estamos acreditando muito que esta realidade vai mudar. É um grande desafio, mas não vamos retroceder, junte-se a nós! Veja o vídeo abaixo da chamada a oração e depois clique aqui para saber como participar.


caso não veja o vídeo acima clique aqui

Até mais

Ricco

Vídeo reportagem sobre as crianças em presídios bolivianos

Os dois vídeos abaixo mostram um pouco a realidade que estamos trabalhando aqui na Bolívia. São reportagens, pequenos documentários, sobre a situação das crianças que ficam presas com sua mãe e/ou pai aqui na Bolívia.

Aqui em Puerto Suarez estamos empenhados em mudar esta situação, contamos com sua oração. Participe do Proyecto Esperanza Bolívia curtindo esta página no Facebook e fique por dentro das notícias para orar e louvar a Deus conosco.

La niñez en una celda boliviana


Caso não veja o vídeo acima clique aqui

Niños de la carcel


Caso não veja o vídeo acima clique aqui

Até mais

Ricco

Primeiro Acampamento Bíblico da Base Missionária da IEP Sede na Bolívia

Estamos na véspera do primeiro Acampamento Bíblico da Base Missionária da IEP Sede na Bolívia, serão 40 crianças da nossa Escola de Futebol na Bolívia. Esses meninos nunca foram para um acampamento e estão muito animados.

O acampamento é uma atividade muito legal para as crianças, seus familiares e também para trazer credibilidade para o nosso trabalho aqui na Base Missionária da IEP Sede na Bolívia. Este é o primeiro, queremos repetir em todas as férias de Janeiro e Julho o acampamento bíblico. Muitas pessoas, como eu, conheceram a Cristo em um acampamento de igreja, eu espero que com estas crianças não seja diferente.

Aqui na Base Missionária da IEP Sede na Bolívia estamos recebendo o apoio de uma equipe da Expedição Mochila e da Jocum Campinas, são 16 jovens brasileiros que estão dedicando seu tempo de férias aqui na Bolívia para o Impacto Bolívia, que além do acampamento bíblico esta realizando outras atividades como campeonato de futebol, teatro e evangelismo ao ar livre na praça e em algumas igrejas. Em breve mando um reporte completo do programa com fotos.

Preparando as atividades e gincanas para o acampamento

Equipe brasileira na Bolívia

Galera ensaiando o teatro para o acampamento

Agora quero pedir oração pelo acampamento bíblico que começa amanhã. São três pedidos, ore, divida com seus amigos e igreja, espalhe para que muitas pessoas orem também.

1. Ore para que a Palavra de Deus seja entendida e assimilada entre as crianças, ore pelo relacionamento entre os missionários e as crianças em todos os momentos, especialmente nos pequenos grupos de estudo bíblico;

2. Ore pela segurança da viagem, da equipe, das crianças e pela tranquilidade dos pais que estão enviando seus filhos para dormirem fora de casa pela primeira vez;

3. Ore pelo pós acampamento, que estas crianças e suas famílias entendam a importância de congregar e fazer parte de uma comunidade que esta se formando a partir da Base Missionária da IEP Sede na Bolívia.

Conto com sua oração e divulgação.

Ricco

Porque Escola de Futebol e Pastoral Carcerária?

Aqui na Bolívia atuamos em duas frentes de trabalho para alcançar as vidas: Escola de Futebol e Pastoral Carcerária. Temos ainda o orfanato que esta em fase de planejamento e ligado a Pastoral Carcerária.

Como e porque começamos estes dois projetos?
Quando chegamos à Bolívia eu já vim com a ideia de começar uma Escola de Futebol como já fazia no Brasil, em São Paulo, Vila Madalena, o Morrão Futebol Clube. O Morrão FC é um projeto de esporte e estudo bíblico e já acontece desde 2004 em SP. Como eu tenho experiência nesta área e sei que o futebol é uma poderosa ferramenta para alcançar as crianças, jovens e também chegar a seus familiares, já vim para cá com este projeto na mala.

Começamos o futebol com a criançada do bairro usando uma praça ao lado de casa, rapidamente chegamos a 30 garotos. Eu fui buscar apoio a Defensoria de La Niñez (DLN), que é como o Conselho Tutelar no Brasil. Chegando lá conversei sobre o projeto de futebol com a Leslie, psicóloga e coordenadora da DLN, e como podíamos ter uma parceria, já que a escola de futebol ajuda a garantir os direitos da infância. Consegui o ginásio da cidade para dar os treinos!

Antes de encerrar a conversa eu perguntei se existia algo mais que poderíamos fazer pelas crianças de Puerto Suarez e quais eram as áreas mais carentes relacionado a garantia dos direitos da infância aqui em Puerto Suarez Bolívia. A Leslie me apresentou uma situação terrível, que eu nunca esperava ouvir e nunca imaginei que existisse. No presídio de Puerto Suarez algumas crianças ficam presas junto com seu pai ou mãe, e mais, no presídio ficam todos juntos: homens, mulheres e crianças.

O que acontece é que algumas pessoas que vão presas não têm parentes fora da cadeia que possa ficar com seus filhos. Ou o familiar mora longe ou é muito pobre e não tem condições de criar um ou mais filhos, que gera despesas, cuidados e atenção. Com isso, a criança vai para a cadeia junto com a mãe ou o pai, e vive com outros presos a rotina e dia-a-dia de um presídio, que por si só já tem condições horríveis até para os adultos, imagina para as crianças que tem entre 2 e 9 anos. A maioria das crianças vai presa junto com a mãe, mas já pegamos um caso de uma menina estar presa com o pai.

Conversando com a Leslie, da DLN, fizemos um projeto em duas fases. A primeira fase começou imediatamente no outro dia, retiramos as crianças do presídio das 8h as 16h e as levamos para uma creche, demos uniforme, material e o transporte diário de ida e volta. Mas elas ainda dormem no presídio e passam lá o fim de semana inteiro. A segunda fase do projeto é iniciar um orfanato, onde estas crianças ficariam em definitivo enquanto sua mãe ou pai estão presos. E o orfanato atenderia outras situações com crianças em maus tratos, órfãos, abandono ou extrema pobreza. Aqui na região ainda não existe nenhum orfanato. E o acordo é que nenhuma criança vá mais ao presídio, quando alguém for preso e não tiver com quem deixar os filhos, as crianças serão direcionados ao orfanato e ficarão lá até a soltura do seu pai ou mãe, ou até que um familiar queira cuidar provisoriamente, e claro, apresente condições para isso.

Depois que começamos a ir ao presídio para atender as crianças, conversei com alguns presos e policiais e iniciamos um culto uma vez por semana para os adultos. Eles não tinham nenhum tipo de assistência espiritual. Hoje, além do culto, já temos um discipulado, aconselhamento e estamos preparando um curso de escola bíblica e nosso primeiro batismo.

“Muitos propósitos há no coração do homem, porém o conselho do SENHOR permanecerá.” Provérbios 19:21

A Escola de Futebol e a Pastoral Carcerária são nossas atividades de evangelismo. Começamos a fazer reuniões na Base Missionária e cremos que as vidas alcançadas virão ouvir a Palavra e congregar aqui na base e assim estamos iniciando uma pequena congregação, plantando uma igreja.

Agora você já sabe como e porque estamos envolvidos nestes dois projetos. A Escola de Futebol eu já tinha em mente ao vir a Bolívia, a Pastoral Carcerária eu não fazia a menor ideia que ia rolar, muito menos a questão do orfanato. Creio que Deus esta conduzindo tudo e fazendo a vontade d’Ele. Algo muito legal é que estes são trabalhos inéditos para estes públicos aqui na cidade de Puerto Suarez. Os meninos da Escola de Futebol não participavam de nada na área esportiva fora do período do colégio. E no presídio nenhum missionário ou pastor fazia culto ou dava atenção à questão das crianças e dos presos.

Ore pela Escola de Futebol e pela Pastoral Carcerária! Ore também pelo Orfanato: uma propriedade adequada para alugar e um casal de missionários para se juntar a nós na equipe.

Veja mais fotos abaixo:
[portfolio_slideshow]

Valeu e até

Ricco

[Carta Junho] Vídeo com notícias e pedidos de oração

acima você pode ouvir em vez de assistir, clique em play ou em download para salvar e ouvir depois

A carta de Junho é um vídeo. Algumas notícias e pedidos de oração para este mês.


caso não veja o vídeo acima clique aqui

Ricco

Testemunho na Revista da Missão Portas Abertas de Abril de 2012

Revista Missão Portas Abertas Abril 2012

O envolvimento de nossa família e ministério com a Missão Portas Abertas é antigo e bem chegado. Tivemos a alegria, eu e a Lari, de contar um pouco sobre isto no testemunho que saiu na Revista da Missão Portas Abertas agora em Abril de 2012. Valeuzão para o Estevão, o Pastor Carlos Alfredo e toda galera PA!!!

A ação invisível da Portas Abertas

Conheci a Portas Abertas por volta de 1999. Ainda solteiro, através de um culto onde foi apresentada a história do Irmão André. Este foi meu primeiro contato com a questão missionária e, logo de cara, com os cristãos perseguidos. Assinei a revista e participei do primeiro acampamento underground.

Conheci Larissa. hoje minha esposa, em 2003, através da visita do Irmão André ao Brasil. Eu, de São Paulo, e a Lari, de Marília, fazíamos parte da equipe de voluntários. Fui a Marília e a encontrei: foi amor à primeira vista! Depois de seis meses de oração começamos a namorar, nos casamos e hoje temos, por enquanto, duas filhas maravilhosas. A Larissa já era voluntária da Portas Abertas desde 2002.

Saber que pessoas arriscavam a vida, e algumas até eram mortas por acreditar e servir a Jesus, sempre nos encorajou a fazer o melhor para Deus em nosso país livre. Orávamos, mobilizávamos as pessoas individualmente ou falando em igrejas e congressos, ofertávamos, mas decidimos que iríamos fazer mais. Queríamos ir ao campo missionário. Cada revista Portas Abertas lida, cada vídeo assistido (especialmente Atrás do Sol e Bambus no Inverno) nos levava a querer estar no campo transcultural.

Em 2005, estivemos no Congresso Missionário do Seminário Bíblico Palavra da Vida (SBPV) para falar aos seminaristas sobre a Portas Abertas e os cristãos perseguidos. Saímos de lá certos de que voltaríamos para estudar e nos preparar para ir ao campo missionário. Em 2009, entramos como alunos no SBPV e agora estamos na Bolívia, fazendo o estágio do seminário para concluir nosso curso.

A Portas Abertas faz mais do que se propõe a fazer. Além de ser a voz dos cristãos perseguidos no Brasil, ainda. apoiou nosso trabalho em uma ONG* que ajuda líderes a implantar projetos de esporte e evangelismo. Esta ONG começou com o sentimento de que, além de ajudar os de longe, deveríamos fazer algo pelos de perto. Pensamos nos vizinhos, a partir do contato e das informações dos cristãos perseguidos na China, Coreia do Norte, Colômbia e tantos outros países.

Existe algo que a Portas Abertas faz e é quase invisível: constrói dentro de cada um uma ponte com a real e urgente necessidade do campo missionário, seja longe ou perto. Motiva e encoraja a ser um cristão de verdade. Dá a oportunidade de obedecer a Deus e à Palavra, nos movendo a ser e fazer, nos levando a nos alegrar e sofrer com todo o corpo de Cristo. Eu sempre achei que o grande ministério da Portas Abertas era garantir a unidade do corpo de Cristo; hoje não tenho dúvidas de que é isto mesmo.

A Portas Abertas faz parte de minha vida e sempre fará, pois foi com as pessoas de lá, tanto a equipe Brasil como os cristãos perseguidos, que aprendi a importância de “chamar dentre todas as nações um povo para a obediência que vem pela fé” (Rm 1.5 NVI) .

Ricardo Silva – Ricco (com Lari, Rebeca e Rafaela)
Puerto Suarez – Bolívia – Fevereiro de 2012
Missionários da Igreja Evangélica de Pinheiros Sede em São Paulo www.iepsede.com.br
(*) Associação Expedição Mochila Servindo a Infância e a Juventude www.em.org.br

Mais sobre a Revista Portas Abertas aqui

E neste link a Revista de Abril na íntegra

Valeu e até

Ricco

A base missionária da Expedição Mochila aqui na Bolívia

Hoje começamos os trabalhar na base missionária da Expedição Mochila aqui na Bolívia. O trabalho com o povo já rola desde Fevereiro, mas agora temos um QG! Com isso deixo meu escritório em casa e passo a operar da base, que fica no centro da cidade.

Ali temos um salão que será multiuso, escritório, reuniões, cultos, aconselhamentos e atividades sociais e de evangelismo. A principal função deste espaço é atender o povo em nosso trabalho de evangelismo e discipulado. Esse é um espaço para servir.

Uma estrutura física é importante, é uma referência. Mas as pessoas devem vir em primeiro lugar. De nada adianta ter uma base missionária, uma estrutura física, se não a usamos para as pessoas e com as pessoas, que devem frequentar o local para serem abençoadas, alcançadas, curadas, restauradas e ensinadas.

Ainda estou organizando o espaço, terminando de arrumar os detalhes, colocar mesas, cadeiras, ventiladores. Também estamos definindo a agenda de cultos, reuniões e atividades.

Orem por este espaço, para que seja benção à missão de Deus em Puerto Suarez, para que sirva em primeiro lugar ao Senhor e depois sirva as pessoas deste lugar. Eu tenho muitas ideias e projetos, mas que Deus dirija tudo, e nada que não seja de Sua vontade saia do papel.

Valeu e até, abaixo algumas fotos do salão ainda vazio e da fachada…

Ricco

Update 1/Nov/2012: Deixamos este espaço em Agosto de 2012 e mudamos para uma casa, onde hoje é o orfanato!