Acampamento no Sul e 13 Anos de Casados

Fomos para o RS falar no Acampamento de Páscoa da Igreja Aliança Bíblica de Caxias do Sul. Foi bom estar com estes jovens expondo a Palavra. Os cultos foram com o tema santidade e tivemos uma oficina sobre evangelismo e missões.

Eu e Lari fizemos 13 anos de casados em 17/04/2017, só temos motivos para agradecer e louvar a Deus. Ele tem nos abençoado e guardado e nos dado o privilégio de servi-lo. Estamos juntos na Sua obra. Somos gratos a Deus e a você que ora e oferta para seguirmos esta jornada.

 

Contamos com sua oração e oferta, colabore com nossa família e ministério para seguirmos trabalhando pelas crianças nos presídios bolivianos. Clique aqui para ser nosso mantenedor ou fazer uma oferta.

Valeu

Ricco

Ordenação pastoral

Dia 19 de Agosto de 2016 foi um dia muito especial para nossa família e ministério. Ocorreu minha ordenação pastoral. Temos um versículo como base de nosso chamado: Jesus respondeu: “Ninguém que põe a mão no arado e olha para trás é apto para o Reino de Deus”, Lucas 9.62. E neste dia foi mais um avanço, mais um dia que Deus não permitiu que olhássemos para trás.

ordenacao-6

Somos gratos a Deus por tudo que tem feito, por Teu amor, fidelidade, graça. Gratos ao Pastor Josué, que nos ordenou, e cada irmão que participou conosco neste dia. Grato a cada intercessor e mantenedor nestes 10 anos de ministério tempo integral. Grato a Larissa, minha doce e fiel esposa, ajudadora, companheira. Gratidão é a palavra para este dia tão importante.

Na prática pouca coisa vai mudar em nosso dia-a-dia. Seguimos focados no trabalho da Expedição Mochila, atuando para organizar a base aqui no Brasil para manter o trabalha missionário acontecendo e crescendo, especialmente na Bolívia. Também estamos iniciando a produção de material bíblico para apoiar ministérios com crianças, como extensão do ministério de treinamento da EM e a produção dos estudos para os filhos de presos na Bolívia.

ordenacao-4

ordenacao-5

Estamos apoiando temporariamente uma igreja em Marília. Tenho levado os sermões aos Domingos na Igreja Comunidade Cristã Ágape de Marília e ajudado com algumas outras questões até que chegue o novo pastor da igreja. Tem sido um tempo bom poder cuidar e ser cuidado pelos queridos irmãos desta igreja.
Continuamos contando com o apoio de nossos mantenedores, as orações e ofertas nos sustentam para podermos seguir em frente, sem olhar para trás como disse Jesus em Lucas 9.62.

Até mais

Ricco

Projeto com crianças dos presídios na Bolívia na Revista Ultimato

ultimato (4)

Leia a matéria, Saiu na Ultimato de Set/Out 2015:

As crianças presas em Puerto Suarez

Elas são crianças e vivem encarceradas. Mas nunca cometeram crime algum. O que parece um erro judicial acontece normalmente na Bolívia. Segundo o UNICEF, no período de 2000 a 2008, as crianças que moraram em presídios com seus pais chegaram ao número de 1.168 (17% da população carcerária). As crianças representam mais de 42% (quase 4 milhões) da população boliviana.

O brasileiro Ricardo Silva, o “Ricco”, chegou em Puerto Suarez, fronteira com o Brasil, com a missão de fundar igrejas. Ele passaria um tempo específico para cumprimento do estágio transcultural do curso teológico que fazia. Ricco começou a visitar a população, e um dia foi convidado a realizar um culto na cadeia da cidade. Chegando lá, ele viu crianças brincando e achou que era dia de visita familiar, e logo disse: “eu volto outro dia; hoje é dia de visita”. Mas o guarda respondeu: “não, não é dia de visita”. Então Ricco entendeu que aquelas crianças não estavam visitando suas mães; elas moravam lá.

Ricco não abandonou seu chamado de fundar comunidades cristãs. Mas entendeu que Deus havia dado a ele a missão de acolher crianças que não podiam exercer o direito básico da liberdade porque suas mães estavam cumprindo penas. Ele então fundou a Casa Lar Redención. Começou assim: ele e sua família cuidavam dos pequenos durante o dia e os levavam de volta para a cadeia à noite. Hoje, as crianças moram lá e recebem todo o cuidado necessário. A estrutura é pequena, mas é a única instituição num raio de 300 quilômetros. O projeto, que hoje cuida de 13 crianças, se tornou um poderoso testemunho do amor de Deus.

Ricco chegou com um plano – fundar igrejas. Mas lá, descobriu que já havia muitas igrejas. Por outro lado, ninguém enfrentava o problema das crianças na cadeia. Ricco entendeu que o plano seria outro; seria responder às necessidades dos pequeninos. Moral da história? Atualmente, nenhuma criança mora na cadeia de Puerto Suarez.

Fonte: Revista Ultimato / texto de Lissander Dias

Madeira para quê?

cuidado missionario

Neemias é conhecido pela obra de reconstrução em Jerusalém depois do exílio do povo judeu. Ele reformou os muros e as portas da cidade e deu início a reconstrução do templo. Para começar o projeto, ainda no exílio, ele orou e depois fez uma lista de recursos que iria precisar. Um de seus pedidos foi por madeira.

“…me forneça madeira para as portas da cidadela que fica junto ao templo, para os muros da cidade e para a residência que irei ocupar…” Neemias 2.8

Ele pediu madeira ao rei para três coisas: (1) as portas da cidade; (2) os muros da cidade; (3) a sua própria residência. Quem lê Neemias quase não percebe que ele tinha uma casa para voltar todos os dias após o trabalho. A dinâmica da história nos leva a imaginar um Neemias que só trabalha, não existe nada dizendo que ele ia para casa descansar. Lemos sobre um homem que está sempre pensando nos muros, nos inimigos, na equipe e nas estratégias para a obra não parar. Quase o livro inteiro fala de trabalho, de ministério, mas em 2.8 vemos um assunto pessoal. A sua casa era parte do projeto de reconstrução, e Neemias entendeu a importância disto.

Não encontrei outra referência a casa de Neemias, apenas na lista dos pedidos de madeira em 2.8. E ele deixa bem claro o propósito daquela casa: a residência que irei ocupar. Pense um pouco na importância do tempo que Neemias passava em sua casa. Ali devia orar, meditar na Palavra, dormir, se alimentar, renovar as forças, ter seus momentos pessoais longe do trabalho.

Os relatórios missionários de hoje quase sempre falam só de projetos e resultados. Um projeto define e justifica a vida e o tempo dos missionários no campo, isso é importante. Porém devemos pensar no missionário e não só nos projetos. O cuidado do missionário deve ser parte dos resultados. Deus sempre se importou com a casa daqueles que estão envolvidos em Seus projetos.

A casa é mais do que um local para morar. Ela significa o suprimento das necessidades pessoais do missionário. Este cuidado é fundamental. A atenção com a equipe deve ser tão celebrada quanto os resultados dos projetos. Cada vez mais falam de CIM – Cuidado Integral do Missionário – quando pensam em missões. Ao longo dos anos estão percebendo que bons projetos não deveriam ser “bons” se não incluir nos resultados o cuidado do missionário e sua família.

Eles não querem conforto ou luxo e nem uma carreira que traga riqueza e estabilidade, caso contrário não seriam missionários. Mas precisam de cuidado para que no final suas vidas e famílias não fiquem esfarrapadas. Mesmo apresentando bons resultados de seus projetos, nem sempre os missionários estão bem! É um desafio para todos que estão envolvidos na missão: madeira para a obra, madeira para a casa do obreiro.

Ore pelas equipes de missionários e ajude suas casas a continuarem supridas. Ore para Deus te mostrar missionários e como você pode se envolver e colaborar com eles, e não apenas com os projetos. Muitas vezes é difícil separar o projeto no campo da vida pessoal do missionário e sua família, mas creia, está separação existe!

Ricardo Silva – Ricco
Coordenador Expedição Mochila
Missionário na Bolívia

Ótima matéria sobre crianças nos presídios bolivianos

Mais uma boa maneira de você conhecer um pouco mais sobre o desafio que temos enfrentado aqui na Bolívia. A boa notícia é que podemos fazer algo pelas crianças, e estamos fazendo. Assista o vídeo abaixo ou clique aqui. Junte-se a nós pelas crianças bolivianas, saiba mais em www.em.org.br

Aqui tem uma lista de matérias, reportagens e vídeos com bastante informações sobre o tema crianças nos presídios bolivianos.

Abração

ricco

Criança que não sabe escrever também pode fazer a lista de compras

Eu tenho duas filhas, uma sabe escrever e outra ainda não. A que sabe escrever sempre quer fazer a lista de compras e a outra, que não sabe escrever, quer fazer também. Encontramos uma maneira simples de ajudar seu filho que não ainda não escrever a fazer a lista de compras. Ah, eu tenho mais uma filha, mas esta não importa ainda com a lista de compras!


caso não veja o vídeo acima clique aqui